top of page

Caipora (D&D 5ª ed) - Bestiário Tropical pag. 100


Com cabelos avermelhados e o corpo de pele escura e bem cheio de pelos, a criatura se aproxima pelas matas. Seus olhos são amarelados e carrega como arma apenas um grande galho de árvore. Sua montaria é um enorme porco do mato que deve pesar quase uma tonelada. Agora os caçadores se arrependem pelo que fizeram naquele dia.


Essa espécie de protetores da mata chama-se Caipora, palavra que significa "habitante da mata". Podem ser homens ou mulheres, normalmente não muito altos, mas com muita força e determinação. Seu objetivo é punir, violentamente, qualquer um que desrespeita seu lar. Podem aceitar presentes, como fumo e cachaça, para permitir que pessoas comuns venham a caçar em suas terras, mas apenas o suficiente para se alimentarem, castigando os gananciosos e os que matam fêmeas prenhas e filhotes.


Caiporas costumam viver solitários ou em pequenos grupos, sempre bem profundamente nas florestas. São seres curiosos, mas desprovidos de doçura e não é incomum que caiam facilmente aos prazeres quando tiverem qualquer oportunidade para isso.


Assovios na floresta. Caiporas, assim como várias outras entidades da mata, sabem que caçadores se coordenam através de assovios, para não não espantar os animais. Mesmo a quilômetros de distância, um caipora é capaz de ouvir um assovio e isso o deixará em prontidão para eliminar um inimigo ou receber uma oferenda.


Desorientar na mata. Deixar seus alvos perdidos é parte das estratégias de um caipora. Mesmo que não pretenda matar uma vítima, o susto de ter se perdido durante horas ou dias, sem achar água ou comida, e depois receber uma surra são suficientes para impedir que um caçador volte à região.


Caipora

Feérico médio, caótico e neutro

 

Classe de Armadura: 18 (armadura natural)

Pontos de vida: 170 (20d8 +80)

Deslocamento: 11,5 m

 

FOR DES CON INT SAB CAR

19 (+4) 20 (+5) 18 (+4) 13 (+1) 19 (+4) 15 (+2)

 

Salvaguardas: Des +9, Sab +8, Car +6

Perícias: Atletismo +9, Furtividade +10, Natureza +6, Sobrevivência +9, Percepção +9

Imunidades a Danos: Contundente, perfurante e cortante de ataques não-mágicos.

Imunidades a Condições:

Sentidos: Visão no escuro 18 m, percepção passiva 19

Idiomas: Comum, Feérico e línguas indígenas (se existirem no cenário).

Desafio: 13 (10.000 XP) Bônus de Proficiência: +5

 

Audição e Olfato Apurados. Esta criatura tem vantagem em testes de Sabedoria (Percepção) que dependam da audição ou do olfato.


Conjuração. Caipora é um conjurador de 13 nível. Seu atributo de conjuração é a sabedoria (Salvaguarda de Magia CD 17, +9 para magias de ataque). As magias que tem preparadas são as seguintes:

Truques (a vontade): Criar Chamas, Druidismo, Infestação*, Selvageria Primal*.

1° nível (4 espaços): Curar ferimentos, Constrição, Fogo das Fadas, Falar com Animais.

2° nível (3 espaços): Mensageiro Animal, Sentido Animal, Imobilizar Pessoa.

3° nível (3 espaços): Falar com Plantas, Invocar Animal, Mesclar-se às Rochas.

4° nível (3 espaços): Dominar Besta, Localizar Criatura, Movimentação Livre, Polimorfia.

5° nível (espaços): Comunhão com a Natureza, Ira da Natureza*, Passo Arbóreo.

6° nível (1 espaço): Encontrar Caminho, Muralha de Espinhos.

7° nível (1 espaço): Vendaval.


Conjuração Inata. A habilidade de conjuração do Caipora é Sabedoria (CD de salvaguarda de magia 15). Ele pode conjurar, inatamente, as seguintes magias, sem necessidade de componentes materiais:


À vontade: Falar com Animais, Falar com plantas, Ilusão Menor, Traquinagem.

3/dia cada: Comunhão com a Natureza, Guardião da Natureza*, Invisibilidade, Rogar Maldição.

1/dia cada: Controlar o Clima, Reviver os Mortos.


*Guia de Xanathar para todas as Coisas

 

Ações:


Ataques Múltiplos. Caipora faz dois ataques corpo-a-corpo e conjura um truque de druida.


Bordão. Arma de Combate Corpo a Corpo: +10 para acertar, alcance 1,5 m e a distancia 6/18 m, um alvo. Dano: 12 (2d6 + 5) pontos de dano contundente, ou 14 (2d8 + 5) pontos de dano contundente se usar as duas mãos para efetuar um ataque corpo-a-corpo.

 

Variação: Caipora dos Pés Virados


Alguns Caiporas nascem com o dom de um Curupira de confundir caçadores. Esses espécimes possuem a seguinte habilidade:


Rastros Invertidos. Os não apenas os pés desse Caipora são invertidos, mas todos os seus rastros são confusos. Testes de habilidade para rastreá-lo tem desvantagem. Além disso, sempre que alguém fizer um teste para rastreá-lo com desvantagem e falhar, ele começa a rastrear o Caipora no sentido contrario ao que ele realmente foi ou a andar em círculos.


 
 

Imagem: Renan Souza


Fontes de pesquisa:


ALVES, Januária. Abecedário de Personagens do Folclore Brasileiro. 1ª Edição. São Paulo: FTD: SESC Edições, 2017.


ALMEIDA, Mauro W. de. Caipora e outros conflitos ontológicos. Revista de Antropologia da UFSCAR, v. 5, n. 1, p. 7-28. São Carlos: UFSCAR, 2013.


CASCUDO, Câmara. Geografia dos Mitos. 1ª ed. São Paulo: Global editora. 2012.


SANTOS, Theobaldo. Lendas e mitos do Brasil. São Paulo: Editora Nacional, 1994.


TAVARES DE LIMA, Rossini. Resultado de um inquérito sobre mitos do Estado de São Paulo, realizado em Setembro e Outubro de 1947. Revista do Arquivo Municipal. Vol 117 - 120. São Paulo: Arquivo Municipal, 1948.





957 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page