Loira do Banheiro (D&D 5ª ed) - Bestiário Tropical pag. 016

Atualizado: 3 de abr. de 2021

Uma mulher espectral que, em vida, parece ter sido jovem e bela. Usa vestido ou uniforme escolar, que normalmente está sujo de sangue. Pode-se ver suas feridas fatais expostas e sangrando. Seu olhar é vidrado e seu sorriso, maligno. É comum que tenha algodão nas narinas, como cadáver recém enterrado.


Esse tipo de fantasma aparece com mulheres que tiveram vidas trágicas, que acabam sofrendo mortes traumáticas em frente ao espelho, como suicídios ou assassinatos. É comum que sejam encontradas em prédios antigos, principalmente escolas, habitando os banheiros, local que lhes dá esse nome: Loira do Banheiro. Quando não possui cabelos loiros, as vezes a chamam de "Maria Sangrenta" ou "Mulher do Algodão".


Solitárias, costumam atacar alvos igualmente solitários, que puxam para dentro do espelho para fazer companhia pela eternidade ou até que se enjoem daquela pessoa.


Arma. Cada Loira carrega consigo uma cópia da arma que foi usada para lhe tirar a vida. Quando não foram mortas por objetos, sua armas mortuárias não possuem forma definida.


Mundo do Espelho. Um espaço particular e vazio, ao qual apenas a Loira tem acesso através de qualquer espelho. Caso um espelho seja quebrado, nada acontece com ela ou com seu Mundo e ela pode acessá-lo de qualquer outro. Loiras não podem acessar o Mundo de outras loiras do banheiro.


Invocação. Se alguém bater 3 vezes em um espelho, acender uma luz 3 vezes, jogar água na latrina (ou dar descarga, se houver) 3 vezes e chamar seu nome 3 vezes, dentro do banheiro da casa que assombra, a Loira sentirá que é chamada àquele lugar, não é obrigada a aparecer se não desejar.


Loira do Banheiro

Morto-vivo médio, caótico e mau

 

Classe de Armadura: 12

Pontos de vida: 81 (18d8)

Deslocamento: 9m , voo 12 m (planar).

 

FOR DES CON INT SAB CAR

7 (-2) 14 (+2) 10 (+0) 10 (+0) 12 (+1) 17 (+3)

 

Resistência a danos: Ácido, elétrico, ígneo, trovejante; contusão, perfurante e cortante de ataques não-mágicos.

Imunidade a danos: Gélido, necrótico e venenoso.

Imunidade a condições: Agarrado, caído, enfeitiçado, exausto, envenenado, impedido, inconsciente, paralisado, petrificado.

Sentidos: Visão no escuro 18 m; Percepção passiva 11

Idiomas: Todos os idiomas que conhecia em vida.

Desafio: 5 (1.800 XP)

 

Movimento Incorpóreo. A Loira do Banheiro pode se mover através de criaturas e objetos como se eles fossem terreno difícil. Ela sofre 5 (1d10) de dano de energia se terminar seu turno dentro de um objeto.


Visão Etérea. A Loira pode ver a até 18 m no Plano Etéreo quando está no Plano Material e vice-versa.

 

Ações:


Arma Mortuária. Ataque com Magia Corpo a Corpo: +6 para atingir, alcance 1,5 m, um alvo. Acerto: 21 (4d8 + 3) de dano necrótico.


Forma Etérea. A Loira do Banheiro pode acessar o Plano Etéreo do Plano Material ou vice-versa. Ela é invisível no Plano Material enquanto estiver no Etéreo e vice-versa e não pode afetar ou ser afetada por nada no outro plano. Espelhos no mundo material mostram o reflexo dela mesmo se ela estiver no Plano Etéreo.


Imobilizar Pessoa. A Loira escolhe um humanoide que possa ver e que possa vê-la a até 18 m. O alvo deve ser bem-sucedido em uma salvaguarda de Sabedoria CD 14 ou fica paralisado durante 1 minuto. No final de cada um dos turnos dele, o alvo pode fazer outra salvaguarda de Sabedoria. Em caso de sucesso, o efeito se encerra.


Aprisionar no Espelho. A Loira pode aprisionar uma criatura incapacitada em um espelho a 1,5 m dela. A criatura deve estar a 1,5 m dela e fazer uma salvaguarda de Carisma, CD 14. Se falhar, fica presa dentro do espelho. No inicio de cada turno, o alvo pode refazer o teste, se tiver sucesso, a criatura se liberta e fica imune ao efeito durante 24 horas. Se falhar 3 vezes, ela ficará presa no espelho permanentemente. Apenas as magias Restauração Maior ou Desejo pode libertar o alvo do espelho.


Dentro do espelho é uma expansão infinita preenchida com uma fina névoa que reduz a visibilidade a 3 metros. Criaturas presas no espelho não envelhecem e não precisam comer, beber ou dormir. A Loira pode prender alma de uma criatura morta há menos de uma hora que ela possa ver a até 18 metros. A alma não faz salvaguarda de Carisma e está automaticamente presa. Uma criatura com a alma presa no espelho, não pode ser ressuscitada até que a alma seja libertada.


A pessoa presa é libertada caso a Loira venha a morrer em até 1 hora depois de aprisionar o alvo ou se ela gastar uma ação para isso.

 

Adapte a Loira do Banheiro para outros sistemas com nosso Grimório

 

Imagem: Diógenes Neves e Márcio Menyz ("Lendas", 2018). Edição do Grimório Tropical.


Fontes de pesquisa:


ALVES, Januária. Abecedário de Personagens do Folclore Brasileiro. 1ª Edição. São Paulo: FTD: SESC Edições, 2017.

CAMARGO, Ivan. Assombrações Caipiras. Clube de Autores, 2010.

CUSTODIO, Polyana. O fascínio pelo medo: elementos que instigam. Trabalho de conclusão de curso (licenciatura - Pedagogia) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Rio Claro, 2015.

DA SILVA-CIÊNCIAS, Maria Alice Gregory. O nascimento das Lendas Urbanas e a Mídia. São Paulo: USP, 2013.

DION, Sylvie. "A LENDA URBANA: UM GÊNERO NARRATIVO DE GRANDE MOBILIDADE CULTURAL", Boitatá – Revista do GT de Literatura Oral e Popular da ANPOLL; Londrina: GT de Literatura Oral e Popular da ANPOLL, número 6 – ago-dez de 2008.

FRANCHINI, Ademilson. As 100 Melhores Lendas do Folclore Brasileiro. Porto Alegre: L&PM Editores. 2011.

PRIETRO, Heloisa. A Loira do Banheiro e outras histórias. São Paulo: Ática, 2008.


Narrativas orais recolhidas pelo Grimório Tropical com pessoas de São Paulo, Recife, Tocantins, Maranhão, Santa Catarina e Rio de Janeiro.



502 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo