Onça Maneta (D&D 5ª ed) - Bestiário Tropical pag. 068

Gostou do conteúdo? Apoie nosso projeto.


À primeira vista, não há nada de sobrenatural nessa criatura. Parece uma onça comum, de grande porte e bastante forte. Nota-se que ela não possui uma das patas dianteiras ou possui as duas patas dianteiras, mas uma delas está torta ou quebrada, motivo pelo qual também podem chamá-la de Onça da Mão Torta, mas a falta da mão não lhe faz falta alguma. A fera é mais rápida e ágil do que qualquer outra onça.


O que há de estranho com essa criatura é a ferocidade incomum com que ataca e o fato que tiros e flechas não penetram seu corpo, pois ela não é um animal natural, mas uma maldição que ocorre a vaqueiros e fazendeiros que forem muito cruéis e malignos em vida, matando, roubando e assediando as moças, se morrem perto da selva, acabam presos para vagar na forma de uma fera maneta, solitária, incapaz de falar e atormentada por uma fome infinita. A criatura atacará as criações de fazendas próximas, mas não adentra as casas e espera que os fazendeiros venham caçá-la na mata, onde é seu território e onde fará tocaia para subjugar seus alvos.


Conexão com a mata. A Onça sabe, magicamente, quando alguma criatura entra em sua selva com a intenção de caçá-la e tem uma aproximada noção de sua direção.


Onça Maneta

Monstruosidade (amaldiçoado) médio, neutro e mau.

 

Classe de Armadura: 14 (armadura natural)

Pontos de vida: 49 (9d8 + 9)

Deslocamento: 15 m, escalada 12m

 

FOR DES CON INT SAB CAR

17 (+3) 17 (+3) 12 (+1) 8 (-1) 14 (+2) 10 (+0)

 

Perícias: Atletismo +5, Furtividade +7, Percepção +4, Sobrevivência +6

Imunidade a danos: Perfurante de ataques à distancia.

Imunidade a condições: Amedrontado.

Sentidos: Visão no escuro 18 m, Percepção passiva 14

Idiomas: Nenhum.

Desafio: 2 (450 XP) Bônus de Proficiência: +2

 

Audição e Olfato Apurados. Esta criatura tem vantagem em testes de Sabedoria (Percepção) que dependam da audição ou do olfato.


Bote. Se a Onça Maneta se mover ao menos 6 metros em linha reta em direção a uma criatura e então atacá-la com as garras, o alvo deve ser bem-sucedido em uma salvaguarda de Força com CD 13, ou ficará caído. Se o alvo estiver caído, a Onça Maneta pode executar uma ação bônus para fazer um ataque de mordida contra ele.

 

Ações:


Ataques Múltiplos. A Onça Maneta faz dois ataques: um com a mordida e outro com as garras.


Garras. Arma de Combate Corpo a Corpo: +5 para acertar, alcance 1,5 m, um alvo. Dano: 5 (ld4 + 3) pontos de dano cortante.


Mordida. Arma de Combate Corpo a Corpo: +5 para acertar, alcance 1,5 m, um alvo. Dano: 6 (ld6 + 3) pontos de dano perfurante.

 

Adapte a Onça Maneta para outros sistemas com nosso Grimório

 

Imagem: Robert Dallet (edição nossa)


ALARCON, Daniela. PIONEIROS, ÍNDIOS OU ENCANTADOS: DE QUEM É A TERRA? Narrativas em um contexto de disputa territorial no sul da Bahia. Cadernos do LEME, v. 4, n. 2. Salvador: 2012.


ALVES, Januária. Abecedário de Personagens do Folclore Brasileiro. 1ª Edição. São Paulo: FTD: SESC Edições, 2017.


AMBROSIO, Manoel. Brasil Interior: Palestras populares – Folk-lore das margens do São Francisco. 1ª ed. São Paulo: Nelson Benjamin Monção, 1934.


CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do folclore brasileiro. 10ª ed. São Paulo: Ediouro, 1954.


CASCUDO, Câmara. Geografia dos Mitos. 1ª ed. São Paulo: Global editora. 2012.


NÓBREGA, Marcelo; et all. O ONCISMO NA LITERATURA POPULAR: MOVÊNCIAS ENTRE OS DIFERENTES GÊNEROS DE TRADIÇÃO ORAL EM SALA DE AULA. III CONEDU. Campina Grande. 05 out 2016.


133 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo