Vira Porco (D&D 5ª ed) - Bestiário Tropical pag. 052

Gostou do conteúdo? Apoie nosso projeto.


Contam histórias nortenhas sobre um monstro que ataca nas estradas durante a noite, um enorme porco com características humanoides e o desejo de causar o medo. A maioria das pessoas não sabe quem ele é, mas sabem que é alguém daquela comunidade e que se transforma para atacar seus desafetos.


O Vira Porco é uma pessoa comum, mas que, por rancor, vingança ou maldade, aceitou fazer um pacto com entidades malignas para ganhar o poder para intimidar as pessoas. É comum que sejam pessoas rabugentas e pouco sociáveis.


Através dos poderes que conseguiu pelo pacto, o Vira Porco adquiri acesso a poderes mágicos e à capacidade de se transformar em um enorme porco de olhos vermelhos, dentes pontiagudos e cascos afiados. Essa forma é utilizada para causar pânico na população e para que ele possa fazer suas maldades sem que seja identificado, perseguindo pessoas pelas estradas, atacando animais de fazenda ou apenas destruindo coisas pelo caminho e criando pânico.


Identidade secreta. É bastante improvável que o Vira Porco se transforme durante o dia ou que deixe que qualquer pessoa tenha certeza de sua identidade, preservando seu segredo de forma quase paranoica.


Apenas um velhinho. Se quiser representar o Vira Porco como alguém mais frágil em sua forma humanoide, opcionalmente, o Mestre pode escolher utilizar os atributos físicos e os pontos de vida descritos na ficha apenas na forma de homem-porco e ignorar os ataques de facão e arco curto.


Vira Porco

Humanoide médio (qualquer, metamorfo), neutro e mau

 

Classe de Armadura: 14 (couro batido); 15 (forma de porco)(armadura natural)

Pontos de vida: 135 (18d8 + 54)

Deslocamento: 9 m (12 m na forma de porco)

 

FOR DES CON INT SAB CAR

18 (+4) 14 (+2) 16 (+3) 10 (+0) 15 (+2) 13 (+1)

 

Salvaguardas: Con +5, Car +3

Perícias: Arcanismo +2, Furtividade +4, Natureza +2, Percepção +4

Sentidos: Percepção às cegas 18 m, percepção passiva 14

Idiomas: Comum, mas não fala na forma de porco.

Desafio: 5 (1.800 XP)

 

Audição e Olfato Apurados. Esta criatura tem vantagem em testes de Sabedoria (Percepção) que dependam da audição ou do olfato.


Carga. Se o Vira Porco se mover pelo menos 6 metros em linha reta em direção a uma criatura logo antes de atingi-la com um ataque de cascos, o alvo sofre 7 (2d6) pontos de dano cortante adicionais e deve ser bem-sucedido em uma salvaguarda de Força com CD 14 ou ficará caído. Se o alvo estiver caído, o Vira Porco pode executar uma ação bônus para fazer outro ataque com os cascos contra o alvo.


Conjuração. O Vira Porco é um conjurador de 5º nível. A habilidade de conjuração é Carisma (CD de Salvaguarda 12, +4 para acertar com ataques mágicos). Ele possui as seguintes magias de bruxo preparadas:


Truques (À vontade): Ilusão menor, Traquinagem, Toque Necrótico.


De 1º ao 5º Nível (4 espaços do 5º Nível): Danação, Invisibilidade, Medo, Nuvem Fétida, Rogar Maldição, Perdição.


Metamorfo. O Vira Porco pode usar sua ação para se metamorfosear em um homem-porco ou de volta a sua forma humanoide. Seu tamanho muda para Grande e suas estatísticas, diferentes da sua CA e deslocamento, são as mesmas em cada forma.

Qualquer equipamento que esteja vestindo ou carregando não é transformado. Ele reverte a sua forma verdadeira se morrer.

 

Ações:


Ataques Múltiplos. O Vira Porco faz dois ataques: um com sua mordida e outro com suas cascos


Facão (em forma de humanoide). Arma de Combate Corpo a Corpo: +6 para acertar, alcance 1,5 m, um alvo. Dano: 7 (1d6 + 4) pontos de dano cortante.


Arco Curto (em forma de humanoide). Arma de Combate à Distancia: +2 para acertar, distancia 24/96, um alvo. Dano: 4 (1d8) pontos de dano perfurante.


Mordida (em forma de porco). Arma de Combate Corpo a Corpo: +6 para acertar, alcance 1,5 m, um alvo. Dano: 11 (2d6 + 4) pontos de dano perfurante.


Cascos (em forma de porco). Arma de Combate Corpo a Corpo: +6 para acertar, alcance 1,5 m, um alvo. Dano: 8 (1d8 + 4) pontos de dano cortante.

 

Adapte o Touro Rei para outros sistemas com nosso Grimório

 

Imagem: Angelim dos Anjos


Fontes de pesquisa:


CASCUDO, Luís da Câmara. Licantropia Sertaneja. Imburana: Revista do Núcleo Câmara Cascudo de Estudos Norte-Rio-Grandenses, v. 5, n. 9, 2014.


MUNDURUKU, Daniel. Histórias que eu ouvi e gosto de contar. São Paulo: Callis Ed., 2006.


Entrevista com o especialista em folclore paraense Bruno Jorge Barbosa de Oliveira, da IOV - Brasil, para o Grimório Tropical.


Relatos orais, recolhidos pelo Grimório Tropical com moradores do estado do Pará.


195 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo