Guajara (D&D 5ª ed) - Bestiário Tropical pag. 071

Faça parte dos nossos apoiadores.


Duende do mangue, pajé do rio, assombração dos pescadores... Muitos são os nomes do Guajara, uma espécie guardiã de regiões pantanosas. Normalmente solitários, não aceitam a presença de intrusos de má fé em seu ambiente a quem espantam ou torturam com seus truques e magias.


Sua forma verdadeira é um mistério, uma vez que esses duendes são naturalmente invisíveis, mas muitas vezes são vistos assumindo a forma de animais, principalmente patos selvagens, ou de humanoides sem distinções particulares. Sua arma principal é o chicote, que utilizam para castigar demoradamente aqueles que caem sob seu poder.


Guajaras não gostam de pessoas. Sempre que alguém adentra seu território, está correndo riscos, principalmente se não realizou nenhuma oferenda ao duende. Se for considerado inimigo, o que é comum, o Guajara fará de tudo para causar pânico em sua vítima. A caça e a pesca irão sumir, gritos e vozes são ouvidos do além, cães de caça passam a latir sem controle e, caso se afastem de seus donos,

são encontrados mortos à chicotadas. O terror vai continuar até que o invasor fuja ou morra.


Oferendas. O Guaraja pode permitir a presença de pescadores e caçadores em seu mangue que lhe façam oferendas de fumo e bebida, desde que só peguem o necessário para a própria sobrevivência e não cacem fêmeas prenhas, mas ainda fará com que se sintam constantemente ameaçados.


Preso ao Mangue. Sob nenhuma situação o Guajara se afastará mais do que 1 quilômetro de seu mangue protegido.


Guajara

Feérico médio, neutro e mau

 

Classe de Armadura: 15 (armadura natural)

Pontos de vida: 123 (19d8 + 38)

Deslocamento: 9 m, natação 12 m

 

FOR DES CON INT SAB CAR

16 (+3) 17 (+3) 15 (+2) 12 (+1) 16 (+3) 18 (+4)

 

Salvaguardas: Sab +6, Car +7

Perícias: Enganação +7, Intimidação +7, Natureza +4, Percepção +6, Sobrevivência +6

Imunidade a Condições: Enfeitiçado

Sentidos: Visão no escuro 18 m, Percepção passiva 16

Idiomas: Comum, Feérico e Silvestre

Desafio: 7 (2.900 XP) Bônus de Proficiência: +3

 

Anfíbio. Esta criatura pode respirar ar e água.


Conjuração Inata. O atributo de conjuração do Guajara é Carisma (CD de salvaguarda das magias 15). Ele pode conjurar, inatamente, as seguintes magias, sem necessidade de componentes materiais:


À Vontade: Moldar Água*, Traquinagem, Prestidigitação

3/dia: Alterar Forma, Causar Medo*, Passos sem Pegadas, Rogar Maldição

1/dia: Contágio, Forma Eterea, Polimorfia (pessoal)


*Guia de Xanathar para Todas as Coisas


Comandar Fauna do Mangue. O Guajara pode transmitir ideias simples para bestas que podem respirar na água e criaturas que moram no mangue. Eles podem entender o significado de suas palavras e vão sempre tentar cumprir suas ordens de maneira razoável, embora o Guajara não tenha nenhuma habilidade especial para compreendê-las em troca.


Invisibilidade. O Guajara é invisível, mas ele se torna visível caso mude forma. Cães podem ver o Guajara.

 

Ações:


Ataques Múltiplos. Esta criatura faz dois ataques corpo a corpo.


Chicote. Arma de Combate Corpo a Corpo: +6 para acertar, alcance 3 m, um alvo. Dano: 13 (4d4 + 3) pontos de dano cortante.

 

Adapte o Guajara para outros sistemas com nosso Grimório

 

Imagem: Gabriel Pereira


Fontes de pesquisa:


ALVES, Januária. Abecedário de Personagens do Folclore Brasileiro. 1ª Edição. São Paulo: FTD: SESC Edições, 2017.


CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do folclore brasileiro. 10ª ed. São Paulo: Ediouro, 1954.


SERAINE, Florival. Sobre o Torém: Dança de procedência indígena. Revista do Instituto do Ceará. Fortaleza: Instituto do Ceará, 1955.


173 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo